Envelhecimento



   
 

A fermentação e a fortificação são apenas o início do processo de produção de vinho do Porto, ao qual deve sempre seguir-se um período de envelhecimento, para permitir que o vinho maduro e os seus sabores se desenvolvam e amadureçam. A única exceção é o vinho do Porto Croft Pink, o primeiro vinho do Porto rosé, de cujos fulgurantes sabores frutados são mais bem apreciados enquanto o vinho é jovem. As modernas construções e técnicas de ar condicionado permitem que o vinho do Porto possa agora envelhecer na região do Douro.
 
No entanto, a Croft bem como outras tradicionais casas produtoras de vinho do Porto continuam a ter as suas próprias caves, na zona do Porto, onde o clima temperado da costa garante o envelhecimento lento e harmonioso dos vinhos. Uma das propriedades únicas do vinho do Porto é a sua capacidade de ganhar em riqueza e sabor durante períodos muito longos de envelhecimento em madeira. Isto deve-se em parte ao facto de ser fortificado e, por outro lado, ao facto de ser um vinho de extraordinária concentração e potencial aromático.